Como controlar ácaros

Características

São de tamanho pequeno (para visualiza-los é necessário o uso de lupa com aumento de pelo menos 10 vezes), quatro pares de pernas. Os principais grupos de ácaros-pragas de plantas são:

Ácaros vermelhos

Possuem corpo ovalado, coloração avermelhada, produzem teia e geralmente possuem duas manchas escuras de cada lado da parte dorsal de seu corpo. Exemplo: Tetranychus urticae

acaros horta planta
Ácaro vermelho (esquerda). Ácaro branco (centro). Microácaro (direita)

Ácaros brancos

Possuem corpo em formato de pera, coloração clara e não produzem teia. Duas de suas pernas estão no inicio de seu corpo e as outras duas no meio de seu corpo. Exemplo: Polyphagotarsonemus latus

Micro ácaros

Eles possuem corpo em formato de alongado e apenas dois pares de pernas aparentes.

Danos e sintomas:

Sugam o conteúdo das células das plantas. As folhas atacadas por ácaros ficam retorcidas (“encarquilhadas”), com coloração alterada e com pontuações esbranquiçadas. Em situações de elevada infestação, as folhas ficam coriáceas e quebradiças podendo ocorrer a queda das mesmas. Como consequência, a área foliar e a taxa fotossintética são reduzidas. O ataque é mais importante em plantas novas, visto que a praga reduz o desenvolvimento, atrasando a formação da planta.

Síntomas do ataque de ácaros
Síntomas do ataque de ácaros

Formas de dispersão

Podem ser dispersados pela ação involuntária do homem e dos animais e pelo vento, sendo este último o meio mais importante. Outro meio de dispersão é o transporte de material vegetativo infestado.

Condições de desenvolvimento

Os ácaros prosperam principalmente em áreas quentes e secas, com temperaturas de pelo menos 29,4°C e em níveis de umidade menores do que 60 %. Os inseticidas do grupo químico dos piretroides provocam irritação nos ácaros acelerando seu metabolismo, fazendo com que estes se multipliquem mais rapidamente.

Controle:

Métodos culturais

-Plantar mudas sadias, livres de ácaros e isentas de doenças. Descartar e eliminar as mudas com problemas fitossanitários.

-Identificar as plantas infestadas e nelas retirar as partes danificadas e/ou deformadas, procedendo-se em seguida a queima  desses materiais. 

controle ácaros

-Efetuar uma adubação equilibrada conforme análise de solo ou foliar, evitando-se excesso de nitrogênio. A menor incidência de ácaros nas plantas submetidas à adubação orgânica se deve ao fato da mesma proporcionar uma liberação gradual de nutrientes que resulta em plantas mais equilibradas fisiologicamente, incrementando a microbiota do solo, o que também é benéfico para a resistência das plantas às pragas.

-Evitar, se possível, que a poeira se deposite nas folhas da planta, pois afeta negativamente os inimigos naturais dos ácaros

Rotação de culturas e eliminação de plantas hospedeiras.

Cultivo de plantas repelentes

Cultivo em volta ou dentro do canteiro, em fileiras ou em covas alternadas de coentro ( Coriandrum sativum), tagetes ou cravo-de-defunto (Tagetes sp.), hortelã (Mentha spp.), calêndula (Calendula officinalis), mastruz (Chenopodium ambrosioides), artemisia (Artemisia sp.) e arruda (Ruta graveolens). Estas plantas liberam substâncias voláteis que repelem os adultos,mantendo-os afastados das plantas

plantas repelentes ácaros

Controle biológico.

Os principais inimigos naturais dos ácaros pragas são os ácaros predadores, que no geral são maiores e possuem movimentos muito rápidos sobre as folhas, o que serve para diferenciá-los dos demais ácaros, que são lentos.

O uso de ácaros predadores da família Phytoseiidae é considerado uma alternativa viável, uma vez que essa tática tem sido empregada com sucesso. Das espécies mais comumente encontradas, destacam-se o Neoseiulus californicus e o Phytoseiulus macropilis, que poderão ser criados e utilizados através de liberações inundativas.

Phytoseiulus macropilis
Phytoseiulus macropilis

Vale ressaltar que, dada à presença desses ácaros predadores nos cultivos, é importante, quando for necessário, o uso de produtos químicos, dando preferência àqueles seletivos, no sentido de preservar a fauna benéfica.

Uso de acaricidas.

Antes de utilizar um defensivo, embora este seja um defensivo natural, devemos adotar práticas que desfavoreçam o aumento da praga nas lavouras.

Deve se sempre aplicar a dose recomendada do acaricida, realizando um programa de rotação de acaricidas, aplicando princípios ativos com modos de ação diferentes, para retardar o aparecimento de insetos resistentes.

Pode-se efetuar o controle desses ácaros-praga por meio da pulverização de calda Viçosa, de calda sulfocálcica, de óleo mineral, de óleo vegetal emulsionável ou de inseticida à base de extrato de semente de nim.

Autor: Miguel Lancho Jiménez


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

-PICANÇO, Marcelo Coutinho – PROTEÇÃO DE PLANTAS: Manejo integrado de pragas. Viçosa, MG – 2010

-BOTTON M.; SORIA; HICKEL. Uvas Viníferas para Processamento em Regiões de Clima Temperado. Embrapa Uva e Vinho Sistema de Produção, 4 ISSN 1678-8761 Versão Eletrônica Jul./2003

-Camila R.G. M. Francovig; Adriana Y. Mikami; Viviane Dutra; Mateus G. Carvalho; Bruno Picareli; Maurício U. Ventura Adubação mineral e orgânica na incidência de Tetranychus urticae (KOCH, 1836) na cultura do morangueiro

-PAPA, G. Proteção de Plantas – Métodos de Controle de Pragas e Manejo Integrado. Viçosa, 2010.

Alexandre Pinho de Moura ; Jorge Anderson Guimarães ; Miguel Michereff Filho . Ácaros Embrapa

-ISMAN, M.B. Plant essential oils for pest and disease management. Crop Protection, 204 Guilford 2000

-ROEL, A. R. Utilização de plantas com propriedades inseticidas: uma contribuição para o desenvolvimento rural sustentável. Rev. Internacional de desenvolvimento local, 2001

-NEVES, B. P.; OLIVEIRA, I. T.; NOGUEIRA, J. C. M. Cultivo e utilização do nim indiano. Santo Antônio de Goiás: EMBRAPA/CNPAF, 2003. 12 p. (Circular Técnica, 62)

-AGUILAR E. Inseticidas Botânicos: Seus Princípios Ativos, Modo de Ação e Uso Agrícola. EMBRAPA AGROBIOLOGIA. Seropédica – RJ 2005

-VENDRAMIM, J. D. Uso de plantas inseticidas no controle de pragas. In: CICLO

-ABREU JUNIOR, H. Práticas alternativas de controle de pragas e doenças na agricultura. Coletânea de Receitas.EMOPI, Campinas-SP, 1998.

-BARBOSA, F.R.; SILVA, C.S.B. da; CARVALHO, G.K. de L. Uso de inseticidas alternativos no controle de pragas agrícolas. Petrolina: EMBRAPA Semi-Árido. 2006. 47 p. (EMBRAPA Semi-Árido. Documentos, 191)

-MICHEREFF M. F.; GUIMARÃES J. A. Recomendações para o Controle de Pragas em Hortas Urbanas. EMBRAPA. Circular Técnica 80, Brasília, DF Novembro, 2009

-PENTEADO S R. “Defensivos Alternativos e Naturais”

 

2 thoughts on “Como controlar ácaros

  • manoel de santana de campos

    Como eliminar acaros em folhas de MORINGAS.? devo usar um óleo mineral?

    • MundoHorta

      Olá Manoel.
      Temos alguns produtos que podem te auxiliar, acesse o link abaixo da nossa loja virtual e procure por pironim, qualquer um desses tem função de eliminar ácaros.
      Att.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.